Eu fui no dermatologista da Emily Weiss, founder da Glossier

 Emily Weiss by Amy Lombard for The New York Times

Emily Weiss by Amy Lombard for The New York Times

Meu nome é *Karina e moro em NY há 15 anos. Vi pra cá fazer High School, depois me formei na Parsons e trabalho em PR há ten fashionable years. Toda aquela confusão de NYFW faz parte do meu dia a dia (não tanto durante temporadas de desfile), mas é muito mais trabalhoso do que parece. E o glamour mesmo se limita a alguma peça de roupa que você está usando, o que já é suficiente. 

Moramos no Brookly, eu, meu marido Tom e nossas três little girls. Emma, Carrie e Olivia. Essas também são os nomes das minhas manchas, três melasmas que ganhei em cada gravidez. No começo eu não dava muita bola pra elas, achava que fazia parte do pacote motherhood e iria lidar com isso qualquer hora. 

Mas com o tempo, comecei a me incomodar com a minha cara de exaustão. Não importava se as meninas dormiam a noite toda, se eu tomava 2l de água por dia e se conseguia fazer minha meditação diária no Headspace, ainda tinha aquela olheira gigante embaixo dos meus olhos. Foi aí que eu me dei conta, as minhas manchas estão bem abaixo das minhas olheiras, o que contribui para a minha skull face e piora a minha cara de cansaço, dando uma ilusão de olheiras gigantes. 

Minha missão diária se tornou eliminar essas manchas. Comecei a pesquisar insesantemente por soluções, li todos os artigos do Into The Gloss, Vanity Fair, Vogue sobre melasma e um dia caiu na minha timeline um story da Emily Weiss sobre o dermatologista dela daqui de New York. A Emily Weiss é a founder do Into The Gloss e da Glossier, se tem uma coisa que ela entende é de skincare, deduzi que se o dermatologista dela era bom pra ela, também era bom pra mim. 

Marquei minha consulta e me preparei para desembolsar US$400, que achei bem caro. Quarta de manhã cheguei na 34st no consultório do Dr. Robert Anolik. No caminho ficava imaginando como seria o consultório dele, pensava em uma recepção tão branca e iliuminada como imagino que deve ser a recepção de quando a gente vai pro céu. Mas nada disso, era bem OK. 

Dr. Anolik é super simpático e atencioso, falei que fui parar lá porque li algo na internet - fiquei com um pouco de vergonha de assumir que sou groopy da Emily e tem milhares de artigos com ele na Vanity Fair, Allure, W Magazine, então não deixa de ser verdade. Na minha busca também descobri que ele é o dermatologista da Gwyneth Paltrow. OK, me influencia um pouco falar que eu fui no médio da GP, mas mais do que isso, eu adoro o approach de natural beauty dela e do goop, então estava completamente vendida. Me perguntou tudo, queria saber todos os detalhes da minha vida e do meu histórico, como eu cuidava da minha pele e o que mais estava me incomodando e como poderia me ajudar. Depois ele disse o que faria na minha pele e me deu opções de tratamento e saiu. Em seguida entrou uma moça, que eu achava ser assistente dele, mas na verdade é uma sales women vestida de assistente de laboratório futurista com um cardápio dos tratamentos e que me passou todos os preços. Percebi que ele não se envolve na negociação, preços falamos com ela. Escolhi o que iria fazer dentro das sugestões que ele tinha me dado e aí ele voltou. 

Ele me sugeriu fazer um laser para o melasma, preenchimento que fica em cima de uma macha e piora o aspecto dela e botox. Escolhi fazer só o laser, o Clear and Brilliant, que é uma versão melhorada do laser Fraxel, que no Brasil é um dos tratamentos mais recomendados para melasma. Custa US$1.000 a sessão. 

Durante o tratamento ele me contou um pouco da vida dele, é casado com uma escritora que trabalha na Vanity Fair em New York. Por um segundo invejei o status do casal: Glossier’s founder dermathologist & Writer on Vanity Fair, tipo de gente que really made in New York, né? E me deu várias dicas sobre cosméticos. Ele foi bem enfático quando disse que não vale a pena gastar muito dinheiro com marcas de cosméticos caras como La Mer e que dá pra encontrar coisas incríveis na farmácia. 

Me recomendou um creme que chama Cerave, um serum clareador da Skin Medica e o triluma, um creme para melasma que eu já estava usando. E meu uma dica: para nunca comprar creme de pump, porque normalmente tem muita água na fórmula e evapora. A melhor embalagem para cosméticos é a bisnaga. 

Já vi uma melhora significativa nas minhas manchas e adorei a minha experiência de ter ido em um super dermatologista. Achei bem overpriced, verdade, mas pensei que nunca tinha investido nisso e que valeria a pena, e valeu. 

Durante uma busca rápida na internet, descobri outros lugares que fazem o mesmo laser por 1/3 do preço, mas fico com medo de ir o resultado ser diferente. Não sei ainda se vou voltar, teria que fazer mais algumas sessões e ainda tenho o preenchimento e o botox pra fazer. Mas agora eu já sei o que funciona e quanto custa, o que me tira boa parte da ansiedade de lidar com uma coisa que me incomodava e não sabia o que fazer para começar a melhorar. 

E você, tem alguma dica sobre melasma e skincare? 

Disclosure: o personagem desta matéria foi criado para preservar a identidade da paciente. Os fatos continuam verdadeiros. 

YOU MIGHT LIKE | LATEST STORIES



instagram Block
This is an example. To display your Instagram posts, double-click here to add an account or select an existing connected account. Learn more