O Caso de "Tough Love" por um Sapato

carrie-amor-sapatos.gif

Algumas pessoas têm relatos incríveis de relacionamentos amorosos. Histórias absurdas, cômicas ou tristes. Confesso que não as tenho, digamos que sempre fui calma com relacionamentos amorosos, mas, se não tenho relatos cômicos ou desastrosos com homens, tenho com sapatos, alguns até frustrantes.  Você já se apaixonou por um sapato? Rsrs, pode parecer uma pergunta meio absurda, mas 99% das mulheres podem sofrer um dia dessa paixão. Lá vai uma das minhas histórias...

Eu tive uma fase de sempre estar em busca de algo para o meu closet. Sempre achava que havia um vácuo ali e queria preenchê-lo . Em um dia frio e chuvoso cheguei à conclusão de que precisava de um sapato de onça, pois eles resolveriam todos os problemas com minhas roupas. Mesmo naquele dia em que as cobertas e filmes pareciam ser a melhor opção, resolvi ir ao shopping a procura de um belo par de sapatos. Várias vitrines, lojas, e nada. Até que... O coração dispara, as mãos transpiram, as pernas amolecem e lá está ele: alto, altíssimo, lindo, lindíssimo! Sou guiada cegamente até ele, tocá-lo é uma emoção, deslizar os dedos por aquele couro com a estampa desejada, que sensação! É um sapato animal print, algo até comum, mas esse brilha mais do que os outros, tem algo que o deixa diferente. É tão lindo que acabo não me importando com o desconforto que ele me causa ao experimentá-lo e o levo mesmo assim. É ele que preciso! 

Ledo engano. 

O sapato machuca, é duro, insuportável, espreme meus dedos fazendo com que seja impossível andar, o que era lindo, se torna gélido e duro, duríssimo. Impossível usá-los.  Sair com eles ? Hum, irei caminhar ? Ficarei sentada? Quanto tempo ficarei com eles? Chegar em casa e tirar os sapatos se torna a melhor parte de quando os uso. Um alívio. Lindo, mas impossível. Engraçado que longe dos pés se tornavam atraentes novamente, mas a cada tentativa, cada insistência, era uma nova frustração. Até que um dia, cansada de dedos esmagados  e amortecidos, movida pela coragem, tiro-os de vez do meu closet, não me apego mais ao fato de serem lindos. Foi um alívio tirar aquele par de sapatos da minha vida. Dei adeus e fiquei me questionando sobre o que esses “ vazios sem explicações” nos levam a fazer .

A escolha por um sapato envolve vários sentimentos, mas as vezes podemos ser levadas por algo que resulta em uma má escolha. Não queremos nada que aperte , que machuque, que nos cause dor... eles têm que nos proporcionar confiança, não queremos sapatos bambos, ainda mais se forem altos. Não basta apenas serem lindos, têm que preencher vários requisitos: aguentam meu dia a dia? Posso correr se precisar? Se andar na chuva, vão se encharcar? São duráveis ? Vão além de uma tendência momentânea? Posso contar sempre com esses sapatos? Independente do dia ou do look que eu estiver? 

Se você trocar a palavra sapatos por homens acho que esse texto poderia se transformar em  conselhos amorosos, mas, no meu caso estou apenas relatando minhas aventuras com um par de sapatos.