Hygge | Minha main resolution para 2017

Living-room-3-Medium.jpg

Toda a internet anda freaking out com a nova palavra preferida do Instagram e do Oxford Dictionary, Hygge, que se pronuncia “hoo-gah”. Hygge é uma expressão danish que não tem tradução literal, que representa várias coisas "que fazem bem pra alma". Coisas do cotidiano que fazem parte da vida real e que dão uma sensação de conforto conhecido, sabe aquela sensação familiar que faz bem? Tipo colo de mãe, bolo de fubá, rotina da manhã e aqueles momentos que a gente se sente a vontade? Qualquer coisa que seja o oposto daquela sensação que eu mais detesto, quando você se sente awkward, deslocada, exposta.

Ando lendo vários artigos sobre esse novo fenômeno de estilo de vida que os danish simplesmente chama de "life" (e não lifestyle). “Broadly means an approach to living that embraces positivity and enjoyment of everyday experiences, said to be core concepts of attitudes to life in the Nordic region.” - segundo a TIME e o New York Times definiu como "cozy". Acho que não tem uma definição definitiva porque pode variar de pessoa pra pessoa. O que é cozy pra mim pode não ser pra você. Mas acho que alguns princípios são a base para construir uma vida em volta desse ideal, o Hygge.

Dá pra salvar e imprimir essa print. Basta clicar com o botão direito e salvar como imagem

 

É ter uma casa gostosa, funcional, quentinha, com vida. É ter um approach mais simples com a vida, que seja focado em "positive daily experiences", é sentir o bem estar de parar pra comer um bolo com café no começo da tarde, desacelerar. É fazer praticamente um exercício diário de prestar atenção nas little things que a gente possa celebrar e ter gratidão. Tem dias que fico tão acelerada que preciso parar um pouco e respirar antes de sentar com meus pequenos, porque não quero que eles conheçam ansiedade antes de ser impossível evita-la.

Mas sendo realista, não é todo mundo que consegue atingir isso no dia a dia. Enquanto escrevo esse artigo to pensando nas minhas amigas workaholics chegando em casa e vivendo esses momentos, acho que não tem nada a ver com elas. Nem todo mundo quer desacelerar, talvez mais pra frente, mas não agora. Ou elas usam outras ferramentas pra isso.

Pra mim é uma questão de equilíbrio, mas preciso de um setting apropriado para atingir o hygge e esse setting é a minha casa. Minha main resolution para 2017 é essa: ter a minha casa super cozy, slow, com velas acesas e bolo na cozinha. Acho que é bem isso que eles pregam. Para saber mais sobre o assunto, escolhi alguns livros na Amazon que falam sobre Hygge: The Year of Living Danishly, sobre uma jornalista inglesa que foi morar Dinamarca; The Nordic Theory of Everything, agora de uma jornalista finlandesa que foi morar nos Estados Unidos; How to Hygge: The Nordic Secrets to a Happy Life, é tipo um guia de "how to hydde". 

WELLNESSRosa Zaborowsky