Marcia Crivorot e Silvia Scigliano, da NY Fashion Tour

BCDBD1A3-982D-48F1-A8BE-4EAC0F08EA23.jpg
4338c3db591ad6dd79e6769237c2eac0.jpg

Nada como fazer uma oportunidade trabalhar a seu favor, não é mesmo? Eu sempre penso que adoraria ter um trabalho que me mande obrigatoriamente para LA, NY, Paris e Londres de vez em quando, que não seria nada mal. O Lolla está trabalhando nisso ;) E foi mais ou menos isso que as sócias Marcia Crivorot e Silvia Scigliano que se conheceram por causa da FIT fizeram. Elas tem uma consultoria especializada em moda, tendencias e desenvolvimento de produto e resolveram aproveitar a NY Fashion Week para compartilhar conhecimento com um curso/workshop em NY durante a semana de moda com direito a desfiles, business talks e dicas insiders. A gente acredita muito no colaborativo, compartilhar conhecimento é o mojo do Lolla! Fizemos essa entrevista nas vésperas da próxima NY Fashion Week que começa logo mais, dia 08 de fevereiro.

Q.

Quando eu fiz um summer course no FIT o que mais me empolgava eram as palestras incríveis com gente poderosa da indústria. Quem deu a aula de abertura para a minha turma foi um dos fundadores da MAC Cosmetics, foi inesquecível. O que foi incrível pra vocês?

 A.

Marcia - São varias coisas incríveis acontecendo desde a minha primeira aula que fiz lá ate hoje, já que estou sempre de olho no que acontece lá. Desde painéis sobre sustentabilidade, inovação no varejo, presença de designers e donos de marcas em aulas, até uma aula maravilhosa de costura à mão com uma pessoa que trabalha na Broadway, series de TV, cinema, ballet e ópera.

Silvia - Incrível foi ouvir “The gerening of America” como a tendencia do século, ha mais de 10 anos atrás quando quase ninguém falava ainda em sustentabilidade no Brasil.

Q. 

Vocês se conheceram na FIT?

A.

Marcia - A Ilana Berenholc, com quem fiz meu primeiro curso de consultoria de Imagem no Brasil, nos apresentou. A Silvia que já morava aqui, já tinha terminado o curso no FIT.  E eu achei que seria interessante tirar a certificação por lá também, conhecer gente e começar a entender um pouco do mercado local.

Silvia - sim, foi ótimo conhecer a Marcia, justo num período pós maternidade em NY onde estava procurando novos desafios. A Ilana sempre traz coisas incríveis e dessa vez não foi diferente. Nossa parceria é muito enriquecedora hoje justamente por estarmos em cidades diferentes e termos diferentes pontos de vista.

Q. 

Como surgiu a ideia de montarem a consultoria de moda e tendências?

 A.

Marcia - Além de atender clientes que moram aqui e à distancia, eu sempre fui muito curiosa para conhecer marcas novas, entender as tendências. Nova York deve ser o lugar mais legal do mundo para isso, não tem um dia que não vejo alguma coisa nova e interessante ou um look diferente.

Silvia - NY nos inspirou e nos inspira muito, só de andar pelas ruas já dá ideias. Os brasileiros valorizam muito tudo que vem de NY. A ideia surgiu da demanda mesmo, das pessoas pedindo para fazermos isso. Além de sermos apaixonadas pelo que fazemos.

Q. 

Como é o dia a dia do trabalho de vocês, com uma em NY e outra em São Paulo?

A.

Marcia - Estamos sempre conectadas, mesmo quando estamos em férias! Estamos sempre pesquisando e trocando ideias sobre o que estou vendo aqui em Nova York e o que ela está vendo no Brasil. Em todos os nossos projetos é importante sempre ter esses dois pontos de vista.

Silvia - esse é justamente nosso diferencial. Tudo que a Marcia vê de novo em NY, nós já começamos a pensar e avaliar se aquela ideia ou tendência se aplica para o brasileiro.

Q. 

Vocês atendem clientes do Brasil e de fora? Quais acham que são as principais diferenças, business wise, entre os dois países?

A. 

Marcia - Antes de morar em Nova York, morei em 2 outros países da América Latina e na Ásia. A diversidade de culturas e gostos, sempre me encantou e essa experiência com certeza influi no meu trabalho. Eu atendo clientes daqui de várias nacionalidades e que moram em outros países. Eu diria que aqui, pontualidade e ser objetiva no trabalho são pontos muito importantes, ninguém quer perder tempo. O serviço ao consumidor é bom para o cliente, mas nem sempre o serviço ou a experiência funciona em uma loja. Sem falar que aqui tem opção demais para quem compra, então tudo isso é bom para quem trabalha fazendo personal styling e personal shopping como eu.

Silvia - minha experiência de trabalhar em NY me fez entender e valorizar o perfil rude e direto do Novaiorquino, hoje entendo isso como objetividade e uma boa administração do tempo. Aprendi muito com eles. Por um outro lado, a principal característica do brasileiro é o sorriso no rosto e a simpatia.

Q. 

Contem um pouco do curso NY Fashion Tour.

A. 

Marcia - A ideia do NY Fashion Tour surgiu muito da curiosidade e vontade das pessoas que estudam ou trabalham na área de moda no Brasil em como é estudar ou trabalhar aqui em NY. Nós sabemos que para muita gente é muito difícil vir passar um tempo maior aqui e poder fazer cursos e estágios. Então a ideia foi juntar um pouco de tudo, o que achamos de mais legal e inclusive ver como se trabalha para um desfile acontecer, tudo em 6 dias.

Sempre temos palestras no FIT, tour de arte, visita a empresas, tour por lojas conceito, bate papo com designers e a participação no backstage de desfiles.

Silvia - É um programa de experiência de moda inovador, um misto de curso e tour, de prática e teoria, onde tentamos proporcionar para os alunas tudo que acreditamos ser o mais importante daquela temporada de moda em NY. A ideia surgiu das pessoas tanto me perguntarem sobre como fazer um curso de moda em NY, aí fomos criando parcerias e estruturando a experiência, para que ela faça a diferença na vida dessas pessoas. A vontade das participantes sempre é ficar mais tempo e querer mais informações, pois a cidade realmente oferece muito.

Q. 

Vocês já estão na sexta edição do curso NY Fahsion Tour. O que mudou desde a primeira edição?

A. 

Marcia - Uma edição nunca foi igual a outra. E Nova York colabora, tem sempre coisas novas e bacanas que não tinha na edição anterior.  E dessa vez não vai ser diferente.

Silvia - sempre muda, NY nunca para e como falamos muito sobre tendência de comportamento, sempre estamos atrás do novo. Neste próximo, adicionamos um Workshop DIY (do it yourself), onde eles poderão customizar uma jaqueta jeans inspirados nas ruas de Manhattan.

Q. 

Vocês viram algum case surgir a partir do curso?

A. 

Silvia - muitas meninas fazem trabalhos de TCC da faculdade inspirado nas experiências que tiveram no NYFT. Tivemos também um aluno que voltou na temporada do NYFW seguinte e fez 30 backstages. Isso fez diferença em seu currículo e acabou arrumando emprego em NY.

Q. 

Nos Estados Unidos, networking é um asset super importante e válido. Aqui no Brasil sinto isso um pouco tímido, reservado mais aos homens. O que vocês acham?

 A.

Marcia - Aqui networking é super importante sim e acredito que vale o mesmo para homens e mulheres.

Silvia - networking é importantíssimo em qualquer lugar, para homens e mulheres. Nossos alunos fazem contatos com diversos profissionais locais que podem abrir muitas portas. Nós sempre falamos muito em reputação, importantíssimo pra se construir uma carreira sólida. Tudo que conseguimos proporcionar no NYFT vem através de relacionamentos que construímos em NY de longa data.

Q. 

Acho que as Fashion Weeks já tiveram seu momento alto na mídia, em termos de conteúdo disputado entre bloggers e profissionais da indústria. Acho que essa discussão deu uma trégua e muito porque os bloggers profissionais conquistaram seu lugar na indústria de forma mais relevante. O que acham sobre isso?

 A.

Marcia - Acredito que quem faz um trabalho sério e relevante conquista seu lugar na mídia e nós prestamos atenção.

Silvia - Quem faz um trabalho sério e relevante sempre terá seu lugar na mídia. De fato, os FW já viveram seu auge nos anos 90 e 00, porém ainda é um evento importantíssimo para a indústria da moda em qualquer cidade e gera muito interesse do público em geral. Atrai muita atenção, visitantes, mídia etc. Não deve acabar e precisa ser organizado por associações da classe sem fins lucrativos, na minha opinião.

Q. 

Como é um dia de Fashion Week de vocês? 

 A.

Marcia - Fazemos como newyorkers, acordamos cedo e pegamos metrô para nossas atividades, faça nevasca ou faça sol. Dependendo do dia, andamos bastante, então roupa e sapatos confortáveis são fundamentais. Os primeiros dias no FIT são em sala de aula e é onde vamos falar sobre tendências de comportamento e como se manifestam em tudo inclusive moda, calendário da moda, varejo em Nova York, etc. além de alguns palestrantes com assuntos que consideramos relevantes no momento. A partir do terceiro dia, fazemos os backstages dos desfiles e visitamos lojas e empresas que exemplifiquem o que foi falado nas palestras.

Silvia - complementando a resposta da Marcia, a experiência no backstage é um trabalho voluntário, todos colocam a mão na massa e funciona como um estágio mesmo. Muitas vezes somos convidadas para eventos especiais do NYFW a noite. Por isso o NYFT é tão completo.

Q.                                                                                                          Quais os restaurantes favoritos de vocês em NY?

 A.

Marcia - São tantos, depende onde estou… Se à trabalho no Soho, gosto de almoçar no Jack’s Wife Freda. Se estou no Meatpacking aproveito para comer no Whitney Museum e ver alguma exposição.  Adoro os restaurantes pequenos e pouco turísticos no Village como o Pesce Pasta na Bleecker St.  Durante o NY Fashion Tour, às vezes acabamos o dia no Bar Pitti.

Silvia - gosto muito do Jane na Houston Ave , Mis Paradis em Nolita, e  durante o verão alguns rooftops espalhados pela cidade.

Q. 

E os endereços descolados que só os insiders de NY conhecem?

 A.

Marcia - Para mim, são principalmente os showrooms de algumas marcas   pequenas com pegada sustentável onde achamos roupas e acessórios diferenciados.

Silvia - feiras de artesanato no Brooklyn, lojas Vintage, East Village, algumas pop up stores e sample sales.

interviewsRosa Zaborowsky