Você Aproveita as Oportunidades que tem de Mudar a sua Rotina? Como ir de Bicicleta para o Trabalho?

Image: Pinterest

Image: Pinterest

Parada no semáforo, naqueles dias de caos em São Paulo, eis que chama a minha atenção uma moça que passava graciosamente por mim em uma patinete. Sua saia de poás fazia um balanço para trás com o vento, uma visão incomum em meio a carros, motos, buzinas e stress da cidade.

Demorei para perceber o rosto familiar. Não imaginava. Rapidamente, baixei o vidro e gritei para ela, feliz de reconhecer a amiga. Difícil pensar que uma advogada bem sucedida, mãe de duas crianças, casada e dona de casa, pudesse estar ali, plena, dando “um banho” nos carros enfileirados e seus motoristas irritados.

Aquilo me fez pensar nas tantas possibilidades que temos em busca de melhores estilos de vida. Tudo bem, precisa haver oportunidades. Mas quantos de nós não temos opções bem embaixo de nossos narizes, esperando nossa iniciativa?

Pelo horário e pelo local, minha amiga devia estar indo para sua casa encontrar os filhos para o almoço. Que privilégio, não? Seu planejamento, no passado, incluiu alugar um escritório a uma distância razoável da escola e de sua casa. Fez um triângulo possível de ser percorrido até mesmo de patinete. As sapatilhas nos pés dão a ela conforto e segurança, sem infringir o código formal que sua profissão pede. A saia de poá é fruto de seu estilo pessoal e da forma que encontrou de harmonizá-lo com seu trabalho.

Como consultora de imagem, fiquei pensando nas perguntas que eu faria para ela se iniciássemos uma consultoria. Os hábitos e rotinas são fundamentais para o sucesso da construção de uma imagem coerente e adequada aos diversos ambientes relevantes. Como no caso em questão: uma advogada que não precisa subir no salto alto para transmitir uma imagem apropriada e que pode atravessar as ruas impulsionando feliz uma patinete.

Como pessoa, fiquei me perguntando se estava explorando todas as possibilidades em busca de uma rotina mais prazerosa para mim e minha família. Algumas mexidinhas ali, outras aqui e percebi que ainda daria para lapidar melhor meus hábitos. Pelo menos, o sapato baixo, ou mesmo tênis, eu já tenho 100% incorporado no meu estilo “comfy”. Isso facilita.

Como meu trabalho dá bastante flexibilidade, procuro marcar compromissos dentro de uma lógica de tempo e espaço, para não ser massacrada pelo trânsito insano da cidade. Os compromissos pessoais também são considerados e encaixados de forma inteligente. Eu tento, pelo menos. Só não tive sucesso, ainda, na locomoção. A distância mais importante “casa-escola-casa” não comporta veículos não motorizados.

Mas, há alguns finais de semana, atendendo a um desejo do filhão de almoçar comida japonesa, pegamos a chave do carro como de costume. Foi quando o marido sugeriu que fôssemos de bicicleta, pois a distância nesse caso permitia. Excelente ideia! E lá fomos nós três! O trajeto foi melhor que a refeição. Ponto para o marido!

E você? Já parou para pensar na sua rotina e se extrai o melhor dela?