Porque você não deve perder o Golden Globes de amanhã?

golden-globes-lolla.png

@reesewitherspoon

Sempre achei que o Golden Globes era mais pertinho do Oscar – que esse ano será dia 04 de março (save the date). Achava que daria tempo de correr atrás das series que eu não vi e que podem win big na premiação de domingo, dia 8 de janeiro. Ainda assim, é um dos meus guilty pleasures favoritos acompanhar os behind the scenes das temporadas de premiação, o trabalho das stylists, e de como as tendências  dos filmes e séries impactam a nossa vida. Eu me lembro de uma aula no IED sobre o filme Marie Antoinette da Sofia Coppola. Era uma colagem que mostrava todo o impacto na moda e nas artes que aquele filme causou. A Ladurée ganhou o mundo com os macarrons em tom pastel, a coleção da Cris Barros que eu mais amei na minha vida era super-romântica, toda rosa, amarela e verde bem clarinho.

As principais apostas de 2018 para os Golden Globes são produções que falam de temas atuais.

Master of None, uma das minhas séries favoritas, com o Aziz Ansari, que é descendente de indianos e que me leva pra NY com um olhar bem vida real, fala sobre imigrantes, inclusão, LGBT e sexual harrasment, o assunto mais em alta em Hollywood.

Handsmaid’s Tale é toda baseada no abuso da mulher no seu papel mais imaculado, o de reprodutora. É forte o suficiente para eu não querer assistir, tenho um problema serio com injustiça, prefiro não ver. Mas li tudo sobre a serie e acho que a Elisabeth Moss leva o prêmio de melhor atriz. Ela é uma atriz maravilhosa, faz papeis meio loucos e brilhou em Mad Men.

Nicole Kidman é indicada ao prêmio de melhor atriz em miniseries por Big Little Lies

Big Little Lies, que é sobre o poder das mulheres quando elas se juntam, sobre empatia e amizade feminina e sobre violência doméstica. Fora que são todas lindas e moram em casas espetaculares e tudo acontece em Big Sur, California.

Insecure, uma série da HBO sobre duas amigas negras que são o oposto do estereótipo das mulheres negras retratadas por aí, sempre fortes e superconfiantes. Escrita por Issa Rae, que também atua na serie e está super cotada para o prêmio de melhor atriz em comédia, e provavelmente vai ganhar.

São todas historias plausíveis - tirando Handsmaids Tale em uma sociedade normal - o dia a dia dos personagens é bem vida real.

Abuso sexual em Hollywood nesse ultimo ano foi uma pauta avalanche. A corrente de coragem que as mulheres formaram quando as primeiras denuncias conta o diretor Harvey Weinstein começaram a pipocar tomou proporções jamais vistas e atingindo outros atores e atrizes que passaram por situações de abuso sexual, moral e de poder na indústria. Todo mundo sempre soube que essas coisas aconteciam, mas de alguma forma sempre fomos obrigadas a lidar com coisas que faziam parte da cultura de Hollywood, ou até mesmo entender que “homens são assim”, mesmo que essas “coisas” causem um enorme mal-estar.

Para o red carpet, as mulheres de Hollywood se juntaram e vão todas aparecer de preto (a revista Elle da Australia fez um round up dos black dresses mais lindos do reds carpets) em uma espécie de protesto. Segundo o site Pret-a-Reporter todas vão usar um broche da organização Time’s Up - uma iniciativa da Reese Whitherspoon com outras mulheres poderosas de LA para empoderar mulheres de outras industrias sobre abuso sexual. Bem diferente dos outros red carpets, a ideia é desmistificar as mulheres como uma representação maravilhosa que se resumem ao que elas estão usando e deixar isso em segundo plano.

 

 

Bem diferente do ano passado, quando a Reese fez uma matéria para o site da In Style mostrando toda a preparação dela para o red carpet do Golden Globes 2017. Mas há um ano atrás Hollywood era um lugar diferente e silencioso.

Follow o nosso stories @thelollasite amanhã para acompanhar o Golde Globes com o lolla.

LIFESTYLERosa Zaborowsky