Sobre como a insegurança deixa as relações atrapalhadas

Image credit: Pinterest

Image credit: Pinterest

Eu sempre tive algumas opiniões fechadas sobre inseguros. Passei por uma experiência bem chata ao trabalhar junto de uma pessoa extremamente insegura, que tinha uma necessidade de autoafirmação constante e uma autoestima disfarçada. Criei uma teoria de que “o pior inseguro é aquele que se acha” - sabe aquele tipo de gente que é insegura mas que ao mesmo tempo tem certeza de que o mundo gira em torno dele e que tudo é uma teoria da conspiração?

Na verdade eu não sei se inseguros se comportam de outra forma. Normalmente são tão autocentrados nas próprias questões e dificuldades, que acabam achando mesmo, de forma genuina e incosciente, que o mundo gira ao redor deles.

Todo mundo se sente inseguro em algum papel, alguns performan melhor em casa mas tem problemas no trabalho e vice-versa. Eu tenho as minhas inseguranças como mãe e como profissional, em ambos os casos estou fazendo coisas novas todos os dias que dependem única e exclusivamente de mim. E os resultados desse investimendo de tempo e de intelecto vai demorar um tempo para aparecer, só me resta fazer o meu melhor e esperar por um saldo positivo.

Os problemas começam a aparecer quando duas pessoas inseguras precisam se relacionar. Tenho visto algumas atitudes atrapalhadas de pessoas com pura insegurança disfarçada de outros sentimentos e é engraçado que aquilo que ouvimos, aquilo que é dito, é consequência dessa insegurança, mas quando é direcionada para nós, que também temos as nossas próprias inseguranças, parecem ameaças e julgamentos. É muito difícil você ser “the bigger person” quando você também carrega a sua dose de questionamentos.

Acho que a melhor solução é praticar diariamente o autoconhecimento, saber se perdoar e saber reconhecer as próprias falhas para ir atrás de melhorá-las. Aceitando como a gente é, fica mais fácil aceitar o próximo. E colocar as nossas qualidades acima de tudo. Se a balança estiver pendendo mais para os defeitos, volte para o fim da fila e comece de novo. Sempre dá tempo.