Women behind the brand: Juliana Simão e Adriana Veríssimo, da Room8

IMG_8715.jpg

“Women behind the brand” 

Interview: Juliana Simão e Adriana Verissimo, da Room8

A Juliana Simão é uma amiga querida sócia da Adriana Veríssimo na Galeria Room8 - uma galeria contemporânea com um approach mais democrático para a arte, mas pautado na qualidade e responsabilidade que um investimento em arte deve ter . Elas representam o Gray Malin aqui no Brasil, um fotografo que eu adoro que com certeza já apareceu aqui no Lolla e preenche as paredes das minhas casas preferidas no meu Pinterest.

Contem um pouco do background de vocês. Vocês se formaram em quê?

J Me formei em Arquitetura e Urbanismo na FAAP e Artes Plásticas na Panamericana. Trabalhei em escritório de arquitetura mas acabei recebendo uma proposta para trabalhar na casa de leilões Christie’s em NYC e desde então não sai mais do mundo da arte...

D Sou formada em administração de empresas e comecei minha carreira no mercado financeiro. Morei em NYC durante 1,5 ano, onde trabalhava em um banco de investimentos e estudava o mesmo tema a noite na NYU. Depois de alguns anos resolvi ser feliz rs, fui fazer um curso de luxury branding em Paris (onde morei durante 1 ano) e foi aí que meu interesse pela arte aflorou para o lado dos negócios também.  Voltei para o Brasil e me tornei sócia da Ju na Room 8.

A arte sempre fez parte do universo de vocês? 

J Por influência do meu pai sempre me interessei por arte; é algo que sempre fez parte da minha vida. Desde pequena acompanhava meu pai nos museus e curtia muito aprender e ler a respeito do tema....Ainda na época da escola fiz um curso de artes e me fascinava ouvir todas as histórias por trás dos quadros....

D Aprendi a gostar de arte com a minha mãe que sempre foi uma super entusiasta no assunto. Ela sempre levava todas as filhas desde pequenas a museus e exposições. Com o tempo aprendi a apreciar e gostar do assunto e hoje em dia é meu programa preferido em qualquer lugar que eu vá, que seja cheio de cultura.

A arte está mais democrática e acessível, vocês sentem isso com o público da Room8?  

Sentimos sim e achamos isso super bacana. Quanto mais o mercado estiver educado para o assunto maior será o interesse das pessoas por arte; isso consequentemente gera mais demanda e uma demanda mais consciente. Acreditamos que as galerias e os próprios artistas sintam isso. Também é preciso uma atenção com as palavras “ democrática e acessível” no quesito arte, pois as pessoas tendem a confundir com falta de qualidade o que não é o caso. Exemplo da Room8 que primordialmente se estabeleceu como uma galeria mais acessível mas que apresenta a mesma qualidade das mais renomadas galerias. Acreditamos que isso vem sendo esclarecido e com esse conhecimento as pessoas tem visto que é sim possível ter arte de primeira que caiba no seu bolso.

Como surgiu a ideia de montar uma galeria de arte? 

J Quando trabalhava com arquitetura tinha muita dificuldade em encontrar arte que fosse bacana mas também coubesse no bolso do cliente. Durante o tempo que passei em NYC a fotografia estava booming e também observei um mercado crescente de galerias “ mais acessíveis” mas que ainda assim ofereciam arte de extrema qualidade. Quando voltei ao Brasil decidi tentar replicar o que vi por la, uma galeria de arte diferente, online com apelo mais jovem, mais acessível porem de qualidade e exclusivamente de fotografia.

Room8 tem uma presença virtual bem bacana. Contem mais pra gente sobre isso.

O modelo “online” / virtual é justamente para desmistificar a arte; Aproximar o público retirando o ambiente tradicional de uma galeria que muitas vezes gera um taboo de que a arte é para poucos. Nossa proposta é de que quanto mais o público estiver próximo da arte, maior será seu interesse por ela.

Quais as apostas de vocês para a SP Arte 2017? 

Para esta edição da sp-arte selecionamos dois artistas brasileiros, a Anna Guilhermina e o Fabiano Al Makul e o norte-americano Joseph Romeo. Procuramos nas feiras mostrar as várias facetas da fotografia sempre apresentando novas técnicas e possibilidades; Caso da Anna Guilhermina que trás um trabalho lindo impresso na madeira. Esse ano nossa curadoria procurou selecionar obras que instigassem o debate sobre a forma como o homem tem se relacionado com seu entorno, os aspectos positivos e os negativos. Sua capacidade de adaptação e de impactar seu meio. Em especial sua convivência com a natureza.

O Gray Malin, fotógrafo que vocês representam, virou mainstream nas casas de    creative minds nos Estados Unidos. Eu adoro as fotos dele, o que vocês acham que contribuiu pra isso? 

As fotos dele são alegres, lindas e tem um ar “cool” e jovem que é bem apelativo ao senso estético e emocional da maioria das pessoas. Além de uma boa técnica ele também trabalha muito bem seu nome e posicionamento no mercado.

Como é o papel de cada uma na Room8? 

J Pelo meu background em arquitetura e artes acabo tenho um papel mais “criativo” dentro da Room8. Cuido da parte de curadoria e de tudo que tiver uma questão mais estética/artística como a comunicação visual em geral, montagem das feiras etc… Como estou com duas filhas pequenas ando temporariamente afastada do dia-a-dia da empresa.

D Sou responsável por toda parte financeira, contato com os arquitetos, dia a dia com os clientes e a renovação que estamos fazendo no site para virar de fato um e-commerce, algo que estamos muito empolgadas.

Que dicas vocês dariam para quem ta começando a investir em arte? 

A dica que sempre damos é, compre o que te toca. Claro que você vai pesquisar sobre o artista, sobre a galeria que o representa etc… mas lembre-se que ao colocar uma obra de arte na sua casa ou onde quer que seja esta vai fazer parte do seu dia-a-dia por isso acreditamos que o lado emocional seja mais importante.

 Ju, você já é mãe. Não é fácil equilibrar um business com duas pequenas. Como é a sua rotina? Você consegue ter mais tempo tendo o próprio negócio ou isso é utopia?  

Olha, acho que qualquer mãe que trabalha vai entender quando digo que não equilibro kkkkk, é um malabarismo diário. Tive que estabelecer a minha prioridade no momento. Ter o próprio negócio ajuda muito na questão da flexibilidade, desde que minha segunda filha nasceu passei a não estar mais tanto no dia-a-dia da empresa e a trabalhar de casa o que ajuda bastante sim, mas também tem seus contra-tempos!

Adriana Veríssimo

Vocês tem algum ritual pré - SP Arte? 

J É tão corrido! Procuro apesar da agitação ter uma boa noite de sono e durante a feira me alimentar bem para aguentar o pique!

D Vitamina, meditação e dormir bem

Agora um pouquinho de chat-chat 

 Programa favorito para um final de semana em São Paulo? 

J Parque do Povo com as crianças  /  brunch no Santo Grão  / passear na livraria da vila / sala São Paulo para um concerto /  Jantar fora

D Fazer ginástica, ir a exposições, assistir filme em casa

Drinks preferidos? 

J Vinho, Vinho, Vinho kkkk gosto de Aperol tb ;)

D Vinho branco ou champagne

Melhor viagem? 

J Tenho duas, Atacama e Turquia em especial a Capadócia.

D Tenho duas viagens frescas que foram inesquecíveis e super indico: Hawaii - Big Island e Rússia.

A Room8 vai expor na SP-ARTE e a entrevista fazer parte do #MulheresnaSParte, projeto em parceria com o iLoveecommerce que contei aqui. 

Créditos: Fotos @maaguarnieri // Make @maribaraomakeup // Styling @santosisabela

O “Women Behind The Brand” é uma tag super inspiradora sobre empreendedorismo e mulheres criativas. Para ler outras matérias e entrevistas com founders e creative minds, clique aqui.