Está pronta para fazer seu moodboard?

Image credits:    A Fabulous Fete

Image credits: A Fabulous Fete

Se você está familiarizada com essa palavra, provavelmente sabe que um moodboard nada mais é que um painel (board) com um conjunto de referências organizadas em imagens que dão o tom (mood) às criações de artistas, estilistas, editoriais de revistas, por exemplo.

O que quero contar aqui é que um moodboard pode ser também um grande aliado na consultoria de estilo. Um verdadeiro guia para evitar “escorregadas” e buscar atitude. 

Explico. Nascemos e crescemos com o mesmo estilo? Não me refiro apenas à forma como nos vestimos. Refiro-me também aos nossos hábitos, comportamento, forma de pensar, de nos socializar, nossas prioridades. E aí? Certamente a resposta é não. 

O estilo muda. O que somos hoje é resultado de uma vida de experiências. Amanhã tudo poderá ser diferente. Isso, inclusive, alivia muitas mulheres que me procuram angustiadas por desconhecerem seu estilo, como se devesse ser algo definido e imutável. Por isso incorporei esse método de construção de moodboards em meus atendimentos, para que minhas clientes sentissem, ou melhor, constatassem seus estilos através de seus próprios olhos.  Bem melhor que simplesmente receber um diagnóstico pronto baseado nas minhas percepções.

Vou contar um pouco da minha própria trajetória. Nunca passei por um evento marcante que pudesse impactar uma mudança drástica do meu estilo pessoal. Mas as mudanças aconteceram de qualquer forma, decorrentes da idade e das tendências de cada época que vivi. Também nunca fui fashionista, mas gostava de acompanhar os modismos que mais me agradavam. Como todo ser humano, já fiz escolhas duvidosas, porque pretendia uma sensualidade extra, uma modernidade extra, uma idade extra. 

MEU MOODBOARD

RENATA MOODBOARD.jpg

Lembro de uma época em que fui muito influenciada por uma amiga que tinha grande personalidade e apreciável cultura. Seu estilo era contemporâneo, um minimalista chique e frequentemente sóbrio. Acho que minha admiração por ela fazia com que, muitas vezes, eu me pegasse fazendo escolhas parecidas. Aproximava-me do seu estilo e me distanciava do meu. 

Quando vejo meu moodboard hoje, percebo claramente a mulher marcada pelo espírito de “menina”, o conforto norteando minhas composições e as cores falando sobre a minha personalidade. Meu estilo pessoal está estampado ali. Se isso me orienta, também me dá maior controle para escolher quando não quero segui-lo. 

Por isso, se gostou da ideia, prepare-se para organizar imagens da sua infância e adolescência, filmes e livros que a tocaram, pessoas que a inspiram, atividades que ama fazer, cheiros, cores, artes e viagens. Vamos construir o seu moodboard para explicitar quem você é ou, talvez, o que deseja ser. Lembre-se de que estilo pessoal vai muito além do que vestimos!

OUTRAS MATÉRIAS INSPIRADORAS